Make your own free website on Tripod.com

  Home | E-mail | Core Web Labs | Aspecto Jurídico | Crimes

Na Mídia
Música
Artes
HQs
Tv
Vídeos
Disney

Nos Famosos
Beatles
Microsoft
Papa
Xuxa

Nos Desenhos
Pokémon
UFOs Terrestres

Nos Jogos
Games
RPG

Outros
Em 20 dólares
Nas Prop. de Cigarro
Nos Alimentos



 

 

 

 

 

 

 

 

 No RPG

            

Esclarecimentos:

As informações aqui contidas são somente para fins didáticos e curiosidade, sendo que não temos nada contra quem joga RPG!

As Mensagens no RPG e nos Cards

RPG

Origem:

RPG é a abreviatura de "Role-Playing Game" ou "jogo de interpretação", criado nos E.U.A. em 1970, e o primeiro livro traduzido para o portugues foi publicado em 1991.

Capa da revista Dragon, ano1, número1. Observe os títulos que, geralmente levam o jogador à um mundo de criaturas fantásticas como dragões, vampiros, lobisomens, lutas violentas, estupros e muita morte.

Como o objetivo principal deste site é falar de mensagens subliminares e, consequentemente de suas influências no comportamenbto humano, não poderíamos deixar de citar a presença marcante de J.R.R.Tolkien no mundo do RPG.
Com certeza, os RPGs e os jogos de aventura não seriam os mesmos, ou não teriam a mesma cara, não fosse a nítida influência do "Senhor dos Anéis".
A febre por descobrir e habitar mundos fantásticos, pela magia, conviver com seres diferentes de nós, humanos, é a temática da grande maioria dos jogos de RPG e, é claro, do universo tolkeniano.
O RPG é um jogo psicodramático, onde quase sempre o envolvimento do jogador é tal, que ele perde a noção da realidade do seu mundo; aliás o seu mundo, passa a ser o mundo do jogo.
O "Game Master" ou Mestre, sempre um jogador mais experiente, é o 'todo-poderoso' do jogo e a figura principal do RPG. Cabe a ele, criar a ilusão de realidade do enredo, descrevendo a história com riqueza de detalhes, a geografia do ambiente onde vai se desenvolver a ação ou trama e, o principal, ditar as regras, todas pré-definidas. Tudo isto, vai transportar o jogador para um mundo de ficção mágica, transcendente, não diferente do mundo de Tolkien.
Os jogos mais comuns de RPG são os de mesa. Os jogadores se sentam à volta da mesa, e, através de dados, mímica e palavras vão desenvolver a ação e dar vida aos personagens da história contada pelo mestre. Com a evolução dos meios de diversão, além dos jogos de mesa, cartas e tabuleiro, encontramos também os RPGs para videogames, computador e até os que se utilizam de e-mails.


Freira Sadomasoquista: uma RPGista vestida à carater no encontro Internacional de RPG, nos dias 26 a 28 de maio de 2000, em São Paulo, que reuniu mais de 12.000 pessoas. A maioria se veste toda de preto, por causa dos jogos sobre vampiros. (Revista Capricho-04/06/00)

 

 

 

Lazer ou Vício?

Como todo jogo que envolve o aspecto cognitivo; de habilidades e reflexos, a exemplo do que ocorre com os videogames, o RPG pode levar o indivíduo à uma espécie de dependência psicológica, agindo no seu subconsciente como uma droga.
Não podemos negar alguns aspectos positivos do RPG, tais como: estímulo a leitura, imaginação, criatividade, rompimento de timidez e organização já que criar uma aventura é uma tarefa complicada. Colhemos em nossas pesquisas, o caso de um professor de cursinho pré-vestibular, que utiliza os conceitos de organização que aprendeu no RPG, para planejar suas aulas de história.
Porém, indivíduos que apresentam históricos de violência, ou que foram 'educados' em ambientes hostis, podem apresentar comportamentos agressivos.
Outro fator preocupante é a imitação. Pode haver em jogadores que apresentam uma predisposição à assimilação, uma espécie de empatia e consequente imitação dos traços da personalidade que estão representando.
Este fator torna-se preocupante por parte dos educadores, pois pode levar o jogador a uma dessensibilização da realidade. Este pode se tornar insensível aos valores morais e espirituais.
Existem casos de pessoas que passam oito horas seguidas, outros até mais, jogando RPG, sem se alimentar, sem dormir. Outros choram ou ficam depressivos quando o personagem morre, a exemplo do que ocorria com os 'bichinhos virtuais'.
Nestes casos, este tipo de comportamento, pode interferir diretamente no rendimento e aproveitamento escolar: O cansaço físico, mental, irritabilidade, sono, estresse são algumas das características apresentadas pelas longas horas de envolvimento com o jogo, interferindo diretamente na produtividade intelectual da criança, do jovem e do adolescente na escola ou universidade.
Vale a pena conferir o depoimento de um RPGista, via e-mai, que transcrevemos na íntegra abaixo:
"num jogo de bolinha de gude se o outro tocar sua bolinha com a dele jogando sério vc perde a bolinha, no RPG vc joga a vida do personagem, se vc perde a vida do personagem e joga para valer vc perde a SUA vida. o problema eh q viciado naum pensa se pode morrer ou naum pq ele quer eh jogar e qnd já se joga vampiro e lobizomen eh que nem o Crack, só se tem quando já está muito viciado, vc nunca começa por eles vc começa por 3d&t, Ad&d, Gurps, cyberpunks, e vai "evoluindo".

Dungeons & Dragons - (D&D)

Orc, "simpático" personagem do jogo "Dungeonsn&Dragons".

O primeiro jogo de RPG surgiu em 1974, o "Dungeons & Dragons", também conhecido como "Calabouços & Dragões", criado pelos americanos Gary Gygax e Dave Arneson, dois caras viciados em jogos de estratégia, estilo War. O livro de regras que seria a matriz para todos os sistemas de RPG que apareceriam depois, vendeu 6 mil cópias em menos de dois anos. Este jogo é um dos mais famosos e deu origem a uma série de animação da TV, igualmente famosa, "A Caverna do Dragão". "Gygax incentiva os jogadores a tornar-se seus personagens e até usa Adolf Hitler como um modelo de carisma"Dr.Thomas Radecki
Nele, um grupo de amigos é transportado de um parque de diversões para um universo paralelo, onde trava contato com o mestre dos Magos e tem que lutar por dois objetivos: acabar com o vilão Vingador e voltar ao seu mundo.
No D&D, o mestre é chamado de Dungeon Master (Senhor do Calabouço), que cria uma odisséia imaginária, em cujo caminho, os jogadores vão se defrontar com monstros, demônios, vampiros, lobisomens, os quais deverão ser vencidos com táticas violentas e encantamentos.
Uma partida de Dungeons&Dragons pode durar horas, dias, meses ou até mesmo anos. Não raramente, os jogadores se vestem como o personagem para interpretá-lo.

EverQuest

O Everquest é um RPG on-line, ou seja, é jogado na Internet com vários jogadores ao mesmo tempo, de diversas partes do país ou do mundo. O jogo pode ter ao mesmo tempo até 2 mil jogadores on-line, que podem escolher entre 13 competições e 14 personagens diferentes, geralmente magos, cavaleiros, mágicos, etc.

Criado pela Sony, o game tem sido a sensação do momento entre os jovens e adolescentes que gastam muitas horas por dia 'conectados' no jogo.

O EverQuest tem sido acusado por influenciar em vários casos de morte entre aficionados por RPG.

 

Características mais comuns dos personagens principais no RPG.

  • Quase sempre não tem família constituida;
  • Geralmente não têm raízes;
  • Individualismo, egocentrismo;
  • Predominância do máu carater;
  • Falta de ética entre eles.

O RPG no filme:

O filme "Labirinto de Ilusões" com Tom Hanks, mostra bem o que pode acontecer na vida real. O personagem no filme, joga RPG. Em um determinado momento, ele começa a confundir ilusão e realidade. Desde então, começa a viver exclusivamente o personagem do jogo, 24 horas por dia, fato que, acaba levando-o à loucura.

Casos verídicos de influência do RPG:

Ao pesquisar as influências do RPG, principalmente entre jovens e adolescentes principalmente, ficamos quase sempre divididos nos resultados:
os jogadores "mergulham" no mundo imaginário do RPG ou é o RPG que traz à realidade, o mundo da magia?!
Pesquisamos há alguns anos atrás, o caso de um jovem que, ao preencher uma ficha de inscrição na secretaria de uma escola, no lugar onde deveria escrever o seu nome, este colocou o nome do personagem que 'encarnava' no RPG !
Este jovem só voltou a si, depois que foi advertido duas vezes pelo amigo, que nos testemunhou este fato, que disse: "- Ei cara, você está louco? Você viu que nome você colocou aí na ficha?!"
Por isso, encontramos dentre os aficionados de RPG, um grande número de esquizofrênicos, pessoas que perderam a noção de realidade, vivendo num mundo virtual fantástico, pessoas de dupla personalidade, ao lado de anões, duendes (como a Xuxa), gnomos, elfos, "hobbits" (como Tolkien) ou "halflings", como foram batizadas estas criaturas no "Dungeons&Dragons".
Os jogos de RPG, Magic, e outros similares, podem servir de iniciação ou desenvolvimento do ocultismo, magia negra, vampirismo e satanismo quando encontram em jogadores de pouca idade, ou que já apresentam uma predisposição adquirida de literaturas, envolvimentos em rituais e outras fontes afins. Tem sido para muitos, um caminho sem volta...

Final dramático: Homicídios e Suicídios...

Os tribunais, vez ou outra, são palco de acirradas discussões sobre a influência destes jogos, assim como tem ocorrido com os games violentos.
O Dr. Thomas Radecki, psiquiatra e diretor de uma entidade americana que pesquisa a violência na TV, já testemunhou como especialista em vários julgamentos por assassinatos induzidos pelo jogo. Radecki documentou 123 casos de homicídios e suicídios pelos quais ele culpa "Dungeons&Dragons".

Por sua vez, o neuropsicólogo do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas Daniel Fuentes, em entrevista à Folha de S.Paulo (15/04/02), diz que o RPG pode ser utilizado como meio, mas não representa, isoladamente, a causa de um ato violento.
Temos dados (ainda não confirmados) de mais de 200 casos de mortes, nos E.U.A., entre homicídios e suicídios, causados pela influência do RPG.

Outros Casos:

  • Em 1979, James Dallas Egbert, estudante de Michigan (com 16 anos na época e dono de um QI 180), esteve escondido durante um mês, em túneis subterrâneos quando jogava D&D. James, que também era viciado em drogas, estava há um ano em tratamento numa clínica psiquiátrica quando cometeu suicídio. O caso deu origem a um livro e um telefilme com Tom Hanks.
  • Em 1982, o RPG foi novamente relacionado ao suicídio. O estudante Irving Pulling, com 16 anos de idade à época, jogava "D&D" na escola. Ao voltar para casa, Irving cometeu suicídio com uma pistola. Sua mãe, Patrícia Pulling, desesperada, responsabilizou o jogo pela morte do filho e começou uma espécie de cruzada contra o "Dungeons&Dragons".
  • Em 1985, o estudante Sean Sellers, sob a alegação de "desordem múltipla de personalidade" (conforme seus advogados), matou um funcionário de uma loja de conveniências e, menos de um ano depois, seus próprios pais adotivos. Sellers, que teria sido influenciado por "D&D" no momento dos crimes, com 16 anos de idade, acabou sendo a primeira pessoa a ser condenada à pena máxima com esta idade. O estudante foi executado no ano de 1999.
  • Em 1996, o estudante Rod Ferrell executou os pais de uma integrante do grupo que havia fundado. Ferrell, também de 16 anos, acreditava cegamente ser um vampiro enviado à Terra para destruí-la. O rpgista, que cometeu o assassinato se utilizando de um pé-de-cabra aguarda execução, depois de ter sido condenado pelos homicídios.
  • Em Novembro de 2001 outro caso de influência comprovada do RPG, movimentou a opinião pública nos EUA. Shawn Woolley, de 21 anos era jogador compulsivo de Everquest, um tipo de RPG jogado 'on-line'. O jovem de Wisconsin, nos EUA, que chegou pedir demissão do emprego para poder jogar mais horas por dia o game. Desempregado, Shawn foi despejado e foi morar com a mãe, Elizabeth. Como era epilético, quando jogava mais de 12 horas seguidas, Shawn tinha crises e acabava desmaiando. Assim que acordava, levantava-se do chão e continuava jogando novamente. Este comportamento compulsivo, levou sua mãe Elizabeth, fazê-lo frequentar um grupo de terapia para pessoas com tendências ao vício, onde foi diagnosticado como depressivo e com personalidade esquizofrênica. Após uma pequena melhora, o jovem voltou a morar sózinho e claro, a jogar novamente. No último feriado de Ação de Graças, nos EUA, sua mãe foi visitá-lo em seu apartamento, encontrando o rapaz caído no chão, várias anotações relacionadas às tramas do jogo à sua volta e o computador ligado no EverQuest. Até aí a cena já era conhecida de Elizabeth, não fora o fato de Shawn estar com um revólver na mão e um tiro na cabeça...
  • Outro jogador, (não teve o nome revelado) de 21 anos, depois de ficar 36 horas pela vizinhança. O jovem julgava estar sendo perseguido por personagens do jogo.

Tragédia no Brasil: da ficção do RPG à realidade

Família quer campanha contra RPG em Belo Horizonte.

"A família da estudante Aline Silveira Soares, 18, quer deflagrar uma campanha para desestimular os jovens a participar de jogos ou adotar práticas inspiradas em satanismo e vampirismo. A garota foi encontrada nua e degolada, em um cemitério, no último dia 14, em Ouro Preto. Segundo o delegado Adauto Corrêa, que investiga o crime, o corpo de Aline foi encontrado com perfurações de faca no cemitério, próximo de um jazigo violado. Tudo indica que a estudante estava jogando RPG com um grupo de jovens. No decorrer do jogo, ela teria sido marcada para morrer por um dos competidores, apelidado de "anjo da morte", e acabou assassinada. Nos últimos dias, Corrêa recolheu depoimentos de diversos amigos e parentes de Aline, entre eles a prima, adepta das disputas e suspeita de ter presenciado o crime, embora tenha negado envolvimento. Como a polícia, os parentes de Aline também desconfiam que o crime possa estar relacionado ao desvirtuamento de uma partida de RPG conhecido como "Vampire", cujos personagens são vampiros, demônios e outros seres ligados ao mundo sobrenatural..." O TEMPO 24/10/01 - Minas Gerais

O assassinato ocorrido no Brasil em outubro do ano passado, calou até os maiores defensores do RPG, com direito inclusive, a várias reportagens especiais da Rede Globo, Bandeirantes e outras emissoras menores sobre o caso. Em quase todas as matérias, foi explorada a comparação passo a passo do jogo, com as cenas brutais do crime hediondo cometido pelos jogadores.
As matérias do noticiário davam detalhes da tragédia: a moça perdeu o jogo, e como 'castigo', ela deveria ser punida severamente, em um cemitério.

Outros Jogos:

GURPS: (Generic Universal Role-Playing System).
Foi lançado em 1986. O Gurps permite aos jogadores se localizar no tempo e atmosfera em que o jogo será ambientado.

LIVE ACTION: Os rpgistas vestem-se a caráter criando um cenário mais próximo possível à realidade do jogo.

VAMPIRE: Jogo caracterizado pela atmosfera e cenários góticos.

Card Games:

Origem:

O Card Game foi criado nos E.U.A. em 1993 e veio para o Brasil em 1994. É um jogo competitivo, uma espécie de mistura de jogo de xadrez e pôquer, só que em forma de cartas. Tem uma característica que pode causar sérias complicações, pelo menos para os pais: é colecionável. Entrevistando alguns aficionados por Magic, descobrimos que eles são capazes de qualquer proeza para conseguir as cartas que lhe faltam, até viajar para outros estados à busca das cartas mais difíceis. Em alguns casos, fica caracterizado uma espécie de vício, ou dependência destas cartas.

Magic: The Gathering

Jogo de duelo que se passa no continente Domina, paralelo ao nosso universo. A guerra é baseada em magia (prá variar) e vence quem tiver mais cartas ou a melhor tática para liquidar o adversário. Pode ser jogado em grupos de três ou mais pessoas. A carta mais procurada deste jogo (não existe em portugues) é chamada de black lotus, e custa a bagatela de US$ 450,00.

Os Cards do Magic, trazem sempre imagens de vampiros, demônios, dragões, bonecos de Vodu, etc., e no texto, mensagens de magia, encantamentos e feitiços, que são lançados sobre o adversário.

A primeira carta (esq.) diz: "Feitiço - Toque da Morte causa 1 ponto de dano ao jogador-alvo..." A segunda (dir.) diz: "Mágica da Interrupção - Sacrifique uma criatura para adicionar à sua reserva de mana um total de pontos..."


Outros Cards:

Entre os card games encontramos os jogos do Dragon Ball Z, Pokémon, Arquivo X, Star Wars, Over Power.

Bibliografia/Referências:

Manual Oficial avançado do jogador de Calabouços e Dragões, TSR Inc., Randon House-Nova York - 1978
Revista Rpg Dragon/ano1/nº1
Revista Época - 27/11/00
Jornal O TEMPO - 24/10/01 - Minas Gerais
"Folhateen" - Caderno da Folha de S.Paulo, com matéria especial sobre RPG sob o título:"Morte de adolescente coloca jogos de RPG sob suspeita da lei" - 15/abr/02 Artigos diversos de Jornais (Folha de S.Paulo;O Estado de S.Paulo;Jornal da Tarde;A Tribuna de Santos)

                                 

Copyright © 2002 Subliminares.Com.Br. Todos os direitos reservados.
Site desenvolvido por Core Web Labs®.

             COMPRE!