Make your own free website on Tripod.com

  Home | E-mail | Core Web Labs | Aspecto Jurídico | Crimes

Na Mídia
Música
Artes
HQs
Tv
Vídeos
Disney

Nos Famosos
Beatles
Microsoft
Papa
Xuxa

Nos Desenhos
Pokémon
UFOs Terrestres

Nos Jogos
Games
RPG

Outros
Em 20 dólares
Nas Prop. de Cigarro
Nos Alimentos



 

 

 

 

 

 

 

 

 Nas Propagandas de Cigarro

Introdução:

O intuito maior das campanhas publicitárias tabagistas, é mostrar através dos esportes radicais, das aventuras surrealistas e de desafios inimagináveis, tudo aquilo que o fumante gostaria imensamente de fazer ou praticar,mas não pode porque é fumante... A sinestesia de sons e imagens vem, na verdade, preencher um vazio psicológico. O fumante fica impossibilitado fisicamente de fazer o que é mostrado nos comerciais, mas, se fumar aquela determinada marca, subliminarmente é como se ele estivesse fazendo. A grande maioria dos 'viciados' não tem dinheiro para realizar todas as fantasias mostradas nos comerciais, porém, fumando esta ou aquela marca, inconscientemente passa a viver ou 'viajar' nestas fantasias, como se fossem reais. Desta forma, fica cada vez mais difícil fazer a separação entre o que realmente está causando a dependência no indivíduo, até mesmo se ela é de natureza física devido à nicotina ou se é psicológica devido ao 'vício' das imagens.





L&M

O L&M é voltado para um público alvo cujo perfil é jovem, geralmente homens, que gostam de azul, gostam de música, especialmente o Rock. Isto explica as notas musicais nas nuvens e a 'baqueta' de baterista onde as placas estão fixadas e o apelo do Evandro Mesquita (cantor de rock) quando o cigarro foi lançado: "A gente se encontra na 66".A baqueta da bateria e as notas musicais, se fundem no cenário do cartaz.

 

 

                                  Marlboro
                      

A marca Marlboro, da Philip Morris, uma das mais valorizadas do mundo, ao lado da Coca, IBM, Microsoft, Shell, etc. tem sido objeto de estudo de um sem número de estudantes e pesquisadores em todo mundo. É fato exaustivamente mostrado pela Internet, que o público alvo em questão é formado de brancos, cuja faixa etária pode variar de jovens a adultos mais maduros, geralmente intelectuais e homossexuais latentes. Você já parou para pensar no slogan da Marlboro ? - "Venha para o mundo de Marlboro...". Você já reparou que nos comerciais do cigarro não existe mulheres ? Ora, no mundo de Marlboro não existem mulheres. Quase sempre são homens fortes, bonitos e cheios de vida. O homossexualismo latente reprime a vontade de manifestar publicamente seus desejos ou preferencia sexual. Logo, quando fuma Marlboro, ele 'entra' no mundo de Marlboro, e imediatamente começa 



a conviver com estes homens, rodeado de cavalos (o cavalo é um ícone sempre associado à força e virilidade) e da natureza. Psicologicamente, para o fumante o cigarro é uma 'fuga' inconsciente, ou seja ele pode fazer todas as coisas nas suas fantasias sem ser notado.
Mesmo sofrerendo sérias restrições em suas campanhas (em alguns países não é permitida a propaganda em TV e rádio), a Marlboro a cada ano vem aumentando seu faturamento, sendo hoje a marca mais cara do mundo. Seu maior trunfo está na embalagem do maço de cigarros. Na verdade, quem fuma há muito tempo deve lembrar que a embalagem atual é diferente da embalagem de 15 anos atrás, não só por uma questão de estética ou adaptação aos novos tempos, mas porque a embalagem atual utiliza-se de propaganda subliminar, uma técnica que só foi possível ser desenvolvida graças a um grande trabalho de pesquisa e um investimento da Philips Morris de US$10 milhões. O resultado da pesquisa foi que a empresa descobriu que seu consumidor era o típico trabalhador americano, "rato" de escritório, que acorda e senta para tomar seu café da manhã, senta no carro e vai de casa para o trabalho, passava o dia inteiro sentado no escritório, sai do escritório, ficava sentado no seu carro e depois chegava em casa e ficava sentado vendo televisão para depois ir dormir.


Esse consumidor tem então a "bunda vermelhinha" de tanto ficar sentado o dia inteiro.

 

 

Descendo a embalagem nós encontramos dois cavalos no símbolo da Philips Morris, porém, nota-se que um deles tem uma coroa e outro não, isso significa que um é o rei, o macho (ativo) e o outro é a rainha, a fêmea (passiva).

 

No meio deles há um círculo vermelho e abaixo uma faixa onde estão as palavras "Veni, Vidi, Vici", que significa "Vim, vi e venci". Este é o lema de Júlio Cesar, que apesar de ter tido um caso com a mais famosa rainha do Egito, também gostava de homens (o que era super normal na época) e foi para um de seus 'casos' que ele deixou o trono. Bem abaixo do famigerado círculo vermelho você encontra o "L" e o "B", que juntos formariam um órgão sexual masculino negro, apontando para uma provável nádega vermelha. O cigarro, de acordo com uma informação que teria vazado da agência que preparava a campanha, teria a princípio como público alvo o homossexual latente que gostaria de se relacionar com negros.

Agora é só juntar as peças, apesar de ser casado e ter filhos (o que não quer dizer nada), esse fumante americano, tem um desejo inconsciente (símbolo da Philips Morris) de ter relações sexuais com um negro (porque no seu inconsciente ele tem a fantasia que o negro é quem tem o pênis maior, que na embalagem é simbolizado através do "L" e do "B"). "Quer dizer então que todo mundo que fuma Marlboro é homossexual?" Não necessariamente, porém esse subliminar tem um fundamento fortíssimo que está presente na obra de Freud, o pai da psicanálise. Apesar desse texto ter saído num site normal (de humor, no caso), ele mostra o que a mensagem subliminar é possível fazer para influenciar você a fazer alguma coisa (neste caso, fumar)

 

 

Agora repare na posição do homem em relação ao graveto com formato ereto! Você ainda quer ir para o mundo de Marlboro ?


 

 

A Philip Morris Assumiu
(Publicado na Veja)

"Em causa própria Philip Morris admite que cigarro causa câncer, mas ativistas vêem nisso uma manobra".
O ator David McLean, um dos primeiros a representar o homem de Marlboro, morreu de câncer no pulmão há 4 anos e sua mulher, Lilo McLean, está processando a Philip Morris. Em 99, a empresa pagou 81 milhões de dólares, a maior indenização da história, à família de um americano que fumou por 42 anos e morreu de câncer no pulmão.


Acima o Antes, à direita o depois.

Bryan Lee Curtis com o filho....Bryan, dois meses depois, agonizando com câncer no pulmão. O americano quis ser fotografado como exemplo aos fumantes. São previstas para este ano mais de 13 mil mortes provocadas pelo fumo.


Esperamos que você não faça parte desta previsão !

"Mais um que foi para o 'mundo de Marlboro". (Veja - 20/out/99)

 

 

 

Copyright © 2002 Subliminares.Com.Br. Todos os direitos reservados.
Site desenvolvido por Core Web Labs®.

             COMPRE!